quarta-feira, 29 de março de 2017

Capítulo 4 - II A Voz por Deus

1. A cura não é criação, é reparação. O Espírito Santo promove a cura olhando além dela para o que eram as crianças de Deus antes que a cura fosse necessária, e para o que serão quando tiverem sido curadas. Essa alteração da seqüência temporal deveria ser bastante familiar porque é muito similar ao deslocamen-to na percepção do tempo que o milagre introduz. O Espírito Santo é a motivação para a mentalidade milagrosa; a decisão de curar a separação, deixando que ela se vá. A tua vontade ainda está em ti porque Deus colocou-a em tua mente e embora possas mantê-la adormecida, não podes obliterá-la. O próprio Deus mantém a tua vontade viva, transmitindo-a a partir da Sua Mente para a tua enquanto o tempo exis-tir. O milagre em si é um reflexo dessa união de vontade entre Pai e Filho.

2. O Espírito Santo é o espírito da alegria. Ele é o Chamado para o retorno com o qual Deus abençoou as mentes de Seus Filhos separados. Essa é a vocação da mente. 4A mente não tinha nenhuma vocação* até a separação, porque antes disso tinha apenas o que ela é e não teria compreendido o chamado para o pensa mento certo. O Espírito Santo é a Resposta de Deus à separação, o meio pelo qual a Expiação cura até que toda a mente volte outra vez a criar.

3. O princípio da Expiação e a separação começaram ao mesmo tempo. Quando o ego foi feito, Deus colo-cou na mente o chamado para a alegria. Esse chamado é tão forte que o ego sempre se dissolve ao seu som. Essa é a razão pela qual tens que escolher ouvir uma dentre as duas vozes dentro de ti mesmo. Uma tu mesmo fizeste e essa não é de Deus. Mas a outra te foi dada por Deus, Que apenas te pede para escutá-la. O Espírito Santo está em ti num sentido muito literal. Sua é a Voz Que te chama de volta para onde antes estavas e estarás outra vez. Mesmo nesse mundo é possível ouvir apenas essa Voz e nenhuma outra. É preciso esforço e muita disposição para aprender. É a lição final que eu aprendi e os Filhos de Deus são tão iguais como aprendizes quanto como filhos.

4. Tu és o Reino do Céu, mas tens permitido que a crença nas trevas entre na tua mente e, portanto, preci-sas de uma nova luz. Tens que permitir que o Espírito Santo, que é radiância, possa banir a idéia da escu-ridão. Sua é a glória diante da qual a dissociação cai por terra e o Reino do Céu penetra no que lhe é pró-prio. Antes da separação, não precisavas de orientação. Tu conhecias como virás a conhecer novamente, mas como não conheces agora.

5. Deus não guia, porque Ele só pode compartilhar o conhecimento perfeito. A orientação é avaliativa, porque pressupõe que exista um caminho certo e também um caminho errado, um caminho a ser escolhi-do e outro a ser evitado. Ao escolher um, desistes do outro. A escolha pelo Espírito Santo é a escolha por Deus. Deus não está em ti em um sentido literal, tu és parte Dele. Quando escolheste deixá-Lo, Ele te deu uma Voz para falar por Ele, pois não podia mais compartilhar Seu conhecimento contigo sem im-pedimento. A comunicação direta foi quebrada porque tinhas feito uma outra voz.

6. O Espírito Santo te chama tanto para lembrar como para esquecer. Tu escolheste estar em um estado de oposição no qual opostos são possíveis. Como resultado, há escolhas que tens que fazer. No estado de santidade a vontade é livre, de forma que seu poder criativo é ilimitado e a escolha é sem significado. A liberdade de escolher é ó mesmo poder que a liberdade de criar, mas sua aplicação é diferente. A escolha depende de uma mente dividida. O Espírito Santo é um modo de escolher. Deus não deixou Suas crianças sem consolo, mesmo que elas tenham escolhido deixá-Lo. A voz que puseram em suas mentes não foi a Voz pela Vontade de Deus em nome da qual fala o Espírito Santo.

7. A Voz do Espírito Santo não comanda, pois é incapaz de arrogância. Não exige, porque não busca o controle. Não vence, porque não ataca. Simplesmente lembra. É capaz de compelir devido apenas ao que ela te relembra. Traz à tua mente o outro caminho, permanecendo quieta mesmo em meio ao tumulto que possas fazer. A Voz por Deus é sempre quieta porque fala de paz. A paz é mais forte do que a guerra por-que cura. A guerra é divisão, não soma. Ninguém ganha com a discórdia. Que aproveitará a um homem ganhar o mundo inteiro se vier a perder a sua alma? Se escutas a voz errada, perdeste de vista a tua alma. Tu não podes perdê-la, mas podes não conhecê-la. Assim sendo, ela está "perdida" para ti até que escolhas certo.

8. O Espírito Santo é o teu Guia na escolha. Ele está na parte da tua mente que sempre fala a favor da es-colha certa, porque fala por Deus. Ele é a tua comunicação remanescente com Deus, que podes interrom-per, mas não podes destruir. O Espírito Santo é o caminho no qual a Vontade de Deus é feita assim na terra como no Céu. Tanto o Céu quanto a terra estão em ti, porque o chamado de ambos está na tua men-te. A Voz por Deus vem dos teus próprios altares a Ele. Estes altares não são coisas, são devoções. No en-tanto, tu tens outras devoções agora. A tua devoção dividida te deu as duas vozes e tens que escolher em que altar queres servir. O chamado a que respondes agora é uma avaliação, porque é uma decisão. A deci-são é muito simples. Ela é tomada tendo por base qual é o chamado que tem maior valor para ti.

9. A minha mente sempre será como a tua porque nós fomos criados como iguais. Foi apenas a minha decisão que me deu todo o poder no Céu e na terra. Minha única dádiva a ti é ajudar-te a tomar a mesma decisão. Essa decisão é a escolha de compartilhá-la, porque a decisão em si é a decisão de compartilhar. Ela é tomada pelo ato de dar, sendo, portanto, a única escolha que se assemelha à criação verdadeira. Eu sou o teu modelo para a decisão. Decidindo-me por Deus eu te mostrei que essa decisão pode ser tomada e que tu podes torná-la.

10. Eu te assegurei que a Mente que decidiu por mim está também em ti, e que podes deixar que ela mude a ti assim como mudou a mim. Essa Mente é inequívoca, pois ouve apenas uma Voz e responde de apenas um modo. Tu és a luz do mundo comigo. O descanso não vem do sono, mas do despertar. O Espírito Santo é o chamado para despertar e ser contente. O mundo está muito cansado porque ele é a idéia da exaustão. Nossa tarefa é a obra alegre de despertá-lo para o Chamado Daquele que fala por Deus. Todos responde-rão ao Chamado do Espírito Santo, ou a Filiação não pode ser una. Que melhor vocação poderia haver para qualquer parte do Reino, do que restaurá-lo à integração perfeita capaz de fazê-lo íntegro? Ouve apenas isso através do Espírito Santo dentro de ti e ensina os teus irmãos a escutar assim como eu estou te ensinando.

11. Quando és tentado pela voz errada, chama por mim para lembrar-te como curar compartilhando a minha decisão e fazendo com que ela seja mais forte. Na medida em que compartilhamos essa meta, au-mentamos o seu poder para atrair toda a Filiação e trazê-la de volta à unicidade em que foi criada. Lem-bra-te que "jugo" significa "união" e "fardo" significa "mensagem*." Vamos reformular "Meu jugo é suave e meu fardo é leve", deste modo: "Vamos nos unir pois a minha mensagem é Luz."

12. Eu determinei que te comportasses como eu me comportei, mas para fazer isso nós temos que respon-der à mesma Mente. Essa Mente é o Espírito Santo, Cuja Vontade é sempre a favor de Deus. Ele te ensina como ter em mim o modelo para o teu pensamento e conseqüentemente comportar-te como eu. O poder de nossa motivação conjunta está além da crença, mas não além da realização. O que nós podemos reali-zar juntos não tem limites, pois o Chamado Daquele que fala por Deus é o chamado ao ilimitado. Criança de Deus, minha mensagem é para ti, para que a ouças e a transmitas aos outros à medida em que respondes ao Espírito Santo dentro de ti.

terça-feira, 28 de março de 2017

Aprende com o silêncio

Resultado de imagem para lirios
Jean-Yves Leloup
Aprende com o silêncio a ouvir os sons interiores da sua alma, a calar-se nas discussões e assim evitar tragédias e desafetos.


Aprende com o silêncio a aceitar alguns fatos que você provocou, a ser humilde deixando o orgulho gritar lá fora, evitar reclamações vazias e sem sentido...







Aprende com o silêncio a reparar nas coisas mais simples, valorizar o que é belo, ouvir o que faz algum sentido...

Aprende com o silêncio que a solidão não é o pior castigo, existem companhias bem piores...

Aprende com o silêncio que a vida é boa, que nós só precisamos olhar para o lado certo, ouvir a música certa, ler o livro certo.

Aprende com o silêncio que tudo tem um ciclo, como as marés que insistem em ir e voltar, os pássaros que migram e voltam ao mesmo lugar, como a Terra que faz a volta completa sobre o seu próprio eixo, complete a sua tarefa.

Aprende com o silêncio a respeitar a sua vida, valorizar o seu dia, enxergar em você as qualidades que você possui, equilibrar os defeitos que você tem e saber que precisa corrigir e enxergar aqueles que você ainda não descobriu.

Aprende com o silêncio a relaxar, mesmo no pior trânsito, na maior das cobranças, na briga mais acalorada, na discussão entre familiares...

Aprende com o silêncio a respeitar o seu "eu", a valorizar o ser humano que você é, a respeitar o Templo que é o seu corpo, e o Santuário que é a sua vida.

Aprende hoje com o silêncio, que gritar não traz respeito, que ouvir ainda é melhor que muito falar...

Na natureza tudo acontece com poder e silêncio, com um silêncio poderoso; por vezes, o silêncio é confundido com fraqueza, apatia ou indiferença.

Pensa-se que a pessoa portadora dessa virtude está impedida de reclamar seus direitos e deve tolerar com passividade todos os abusos.

Acredita-se que o silêncio não combina com o poder, pois este tem se confundido com prepotência e violência.

O Sol nasce e se põe em profunda quietude;move gigantescos sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela sem a quebrar.

Acaricia as pétalas de uma rosa sem a ferir, e beija as faces de uma criança adormecida sem a acordar; aí uma vez vamos encontrar na natureza lições preciosas a nos dizer que o verdadeiro poder anda de mãos dadas com a quietude.

As estrelas e galáxias descrevem as suas órbita com estupenda velocidade pelas vias inexploradas do cosmos, mas nunca deram sinal da sua presença pelo mais leve ruído.

O oxigênio, poderoso mantenedor da vida, penetra em nossos pulmões,
circula discreto pelo nosso corpo, e nem lhe notamos a presença.

A luz, a vida e o espírito, os maiores poderes do universo, atuam com a suavidade de uma aparente ausência.

Como nos domínios da natureza, o verdadeiro poder do homem não consiste em atos de violência física, quando um homem conquista o verdadeiro poder, toda a antiga violência acaba em benevolência.

A violência é sinal de fraqueza, a benevolência é indício de poder.

Os grandes mestres sabem ser severos e rigorosos sem renegarem a mais perfeita quietude e benevolência.

Deus, que é o supremo poder, age com tamanha quietude que a maioria dos 
homens nem percebem a Sua ação.

Essa poderosa força, na qual todos estamos mergulhados, mantém o Universo em movimento, faz pulsar o coração dos pássaros, dos bandidos e dos homens de bem, na mais perfeita leveza.

Até mesmo a morte, chega de mansinho e, como hábil cirurgiã, rompe os laços
que prendem a alma ao corpo, libertando-a do cativeiro físico.

O verdadeiro poder chega: sem ruído, sem alarde e sem violência.
Sempre que a palavra poder lhe vier à mente, lembre-se do Sol: nasce e se põe em profunda quietude; move gigantescos sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela e você só sabe pelo calorzinho que ele 
proporciona.

Acarinha as pétalas de uma flor sem a ferir, beija as faces de uma criança adormecida sem a acordar.

"Bem aventurados os mansos, porque eles possuirão a Terra".



segunda-feira, 27 de março de 2017

Em Um Curso em Milagres, são nos apresentados bem poucos personagens...

Deus é o Pai Benigno, o Criador da Vida, que Se estende infinitamente, e através de cada uma de Suas criaturas.

Jesus é nosso irmão mais velho, o responsável pela Expiação (o retorno ao mundo sem pecados, ao Começo, que não exige nenhum sacrifício). Exemplificou com sua vida, nos revelou a Ressurreição e a Vontade do Pai. Nos cuida amorosamente em cada um de nossos passos.

O Espírito Santo é nosso Guia infalível, é o Professor que Deus nos deu, é a Ponte entre nós e o Pai. Sua Ação se dá através dos Milagres, que dissolvem todos os enganos e erros, por que tratam se de ilusões ou inverdades. Ele é o chamado à Expiação.

Os Filhos Santos de Deus, somos todos nós. Que somos Um, a grande Filiação Divina, e que trazemos o Cristo em nós. Somos todos alunos e professores, pois estamos o tempo todo aprendendo e ensinando, mesmo que não estejamos conscientes disso.

O ego, feito por nós em substituição ao Pai. Sua morada é a mente, seu início representa a separação do Todo, sua meta é a separação. Assim está em oposição a Deus, a unificação e a Ressurreição.

Quando estamos em prece podemos fazer nossos pedidos ao Espirito Santo, a Jesus ou a Deus, pois Eles são Unos, embora representem aspectos distintos desta Unidade.

A oração é sempre a prece do coração, que não deve pedir pelo que cremos que nos falta - uma inverdade, uma vez que somos plenos e tudo já nos foi dado; devemos pedir e agradecer pelas dadivas que em verdade ja recebemos como Filhos de Deus. 

Capítulo 5 - Cura e Integração, Introdução

1. Curar é fazer feliz. Eu te disse para pensar em quantas oportunidades tens tido para alegrar-te e quan-tas tens recusado. Isso é o mesmo que dizer que tens te recusado a curar-te. A luz que te pertence é a luz da alegria. A radiância não está associada com o pesar. A alegria suscita uma disposição integrada da von-tade para compartilhá-la e promove o impulso natural da mente para responder como uma só. Aqueles que tentam curar sem ser totalmente alegres suscitam simultaneamente diferentes tipos de respostas, privando assim os outros da alegria de responder com todo o coração.

2. Para ser de todo o coração, tens que ser feliz. Se medo e amor não podem coexistir, se é impossível estar totalmente amedrontado e permanecer vivo, o único estado possível de forma total é o do amor. Não há diferença entre amor e alegria. Assim sendo, o único estado que é totalmente possível é o de total alegria. Curar ou alegrar é, portanto, o mesmo que integrar e unificar. Por isso é indiferente a que parte ou através de que parte da Filiação é oferecida a cura. Todas as partes são beneficiadas e beneficiadas igualmente.

3. Tu estás sendo abençoado por qualquer pensamento benéfico de qualquer dos teus irmãos em qualquer lugar. Por gratidão, deverias querer abençoá-los em retribuição. Não precisas conhecê-los individualmen-te, nem eles a ti. A luz é tão forte que se irradia através da Filiação e retoma os agradecimentos ao Pai, por irradiar sobre ela a Sua alegria. Só as crianças santas de Deus são canais dignos da Sua bela alegria, por-que só elas são suficientemente belas para mantê-la por compartilhá-la. É impossível para uma criança de Deus amar a seu próximo a não ser como a si mesma. Por isso, a oração daquele que cura é:

Que eu conheça esse irmão como conheço a mim mesmo.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Em algum momento da vida

Há um momento da vida em que olhamos para trás, e percebemos um mapa quase invisível que permeia todos os acontecimentos por que passamos. Este mapa escondido nos trouxe até aqui.

Neste momento entendemos cada lágrima, cada sorriso, cada encontro que então nos parecia fortuito, cada desafio escruciante que um dia nos encheu de medo, de dúvidas, angústia ou encanto.

Percebemos que não há como tirar as dores passadas, como secar as lágrimas, como desfazer encontros e situações. Cada coisa em nossa vida nos trouxe um precioso ensinamento.

No dia de nosso passado em que pedimos ajuda, um colorido tapete foi nos estendido. Uma trama urdida de esperança, de consolo, de alegrias, de pequenas ou grandes curas, que nos levou em direção a outros encontros de ajuda, até então impensáveis.

E descobrimos que não estamos sós, nem nunca estivemos. O gesto de pedido nos foi atendido, e agora outros nos pedem ajuda, e assim caminhamos.

Fazemos parte de uma grande corrente, que se estende ao infinito. De mãos, de abraços, de corações, de luzes e orações. Somos um grande coro, numa só voz, que se é por hora inaudível, não escapa despercebida em nossos corações.

Caminhamos em direção a nós mesmos. Esta a grande aventura da vida, a grande jornada de volta a nossa Casa.

Mesmo assim tropeçamos, mesmo assim caímos ao chão, hora distraídos ou cansados. Mas neste momento muitas mãos vêm em nosso auxílio, que nos ajudam a levantar e a seguir adiante.

Cada passo é uma escolha, nem sempre fáceis de fazer. Sempre que nos desfazemos de nossas ilusões, e falo das doces e divertidas ilusões da vida, penetramos em um grande vazio em nós mesmos.

Um vazio amorfo, sem alegria ou tristeza, sem coisa alguma a não ser nós mesmos desiludidos do mundo. Este é o momento de pedir ao Alto que desça Suas bênçãos, sua luz, seu amor sobre nós, e que preencha de doce presença nosso borrão existencial.

E quando a Graça nos alcança em fim, descobrimos que há uma alegria infinita dentro de nós. Percebemos que o amor é uma fonte inesgotável, que a gratidão nos acompanha e é a testemunha de nossa fé.

Tudo passa a fazer sentido, e nem ao menos precisamos abandonar o mundo ou o corpo, instrumentos de ensino e aprendizado, mas sabemos que podemos caminhar de forma diferente!

Sim, podemos dar passos cheios de compaixão e perdão, por nós, por este mundo estranho que fizemos, que pede por transformação.

Em passos largos caminhamos, e o Céu se estende adiante, nos convidando, a todos nós, a um novo mundo.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Isso não precisa ser assim - Capítulo 4, item IV

1. Se tu não podes ouvir a Voz que fala por Deus é porque não escolheste escutar. Que escutas a voz do teu ego, é demonstrado pelas tuas atitudes, os teus sentimentos e o teu comportamento. No entanto, é isso o que queres. E isso que estás lutando para manter e te manténs vigilante para salvar. A tua mente está cheia de esquemas para salvar a face do teu ego e não buscas a face de Cristo. O espelho no qual o ego busca ver a própria face é, de fato, escuro. Como pode ele manter o truque da sua existência exceto com espelhos? Mas aonde olhas para achar a ti mesmo depende de ti.

2. Eu tenho dito que não podes mudar a tua mente mudando o teu comportamento, mas tenho dito também, e muitas vezes, que podes mudar a tua mente. Quando o teu humor te diz que escolheste de forma errada e isso acontece sempre que não estás alegre, então saibas, que isso não precisa ser assim. Em todos os casos pensaste de forma errada a respeito de algum irmão criado por Deus e estás percebendo imagens que o teu ego faz em um vidro escurecido. Pensa honestamente no que tu pensaste que Deus não teria pensado e no que não pensaste que Deus teria querido que pensasses. 5lnvestiga sinceramente o que fizeste e deixaste de fazer em função disso e, então, muda a tua mente para que ela pense com a de Deus. Isso pode parecer difícil de fazer, mas é muito mais fácil do que tentar pensar em oposição a isso. A tua mente é una com a de Deus. Negar isso e pensar de outro modo tem mantido o teu ego inteiro, mas literalmente partiu a tua mente. Como um irmão amoroso, estou profundamente preocupado com a tua mente e recomendo-te com insistência que sigas o meu exemplo quando olhas para ti mesmo e para o teu irmão e vejas em ambos as gloriosas criações de um Pai glorioso.

3. Quando estás triste, saibas que isso não precisa ser assim. A depressão vem de um senso de estares sendo privado de alguma coisa que queres e não tens. Lembra-te de que não és privado de nada, exceto pelas tuas próprias decisões e então decide de outra forma.

4. Quando estás ansioso, reconhece que a ansiedade vem do caráter caprichoso do ego e sabe que isso não precisa ser assim. Tu podes ser tão vigilante contra os ditames do ego quanto a favor deles.

5. Quando te sentes culpado, lembra-te que, de fato, o ego violou as leis de Deus, mas tu não. Deixa os “pecados” do ego para mim. É para isso que serve a Expiação. Mas até que mudes a tua mente em relação àqueles a quem teu ego tem ferido, a Expiação não pode liberar-te. Enquanto te sentes culpado o teu ego está no comando, porque só o ego pode experimentar a culpa. Isso não precisa ser assim.

6. Vigia em tua mente as tentações do ego e não sejas enganado por ele. Ele não te oferece nada. Quando tiveres desistido dessa des-espiritualização voluntária, verás como a tua mente pode focalizar e se erguer além da fadiga e curar. Entretanto, tu não és suficientemente vigilante contra as exigências do ego para desengajar a ti mesmo. Isso não precisa ser assim.

7. O hábito de te engajares com Deus e as Suas criações é fácil de ser estabelecido, se ativamente te recusares a permitir que a tua mente se disperse. Não é um problema de concentração; é a crença em que ninguém, incluindo a ti mesmo, vale um esforço consistente. Fica do meu lado de forma consistente contra esse engano e não permitas que essa crença desgastada te faça regredir. Os desanimados são inúteis para si mesmos e para mim, mas só o ego pode ser desanimado.

8. Consideraste realmente quantas oportunidades tens tido de te alegrares e quantas tens recusado? Não há limite para o poder de um Filho de Deus, mas ele pode limitar a expressão do seu poder tanto quanto escolher. A tua mente e a minha podem unir-se para brilhar afastando o teu ego, liberando a força de Deus em todas as coisas que pensas e fazes. Não te acomodes com nada menos do que isso e recusa-te a aceitar qualquer coisa que não seja assim como tua meta. Vigia com cuidado a tua mente procurando crenças capazes de impedir a realização disso e caminha para longe delas. Julga pelos teus próprios sentimentos se tens feito isso bem, pois esse é o único uso acertado do julgamento. O julgamento, como qualquer outra defesa, pode ser usado para atacar ou proteger, ferir ou curar. O ego deve ser trazido a julgamento e lá considerado insuficiente. Sem a tua própria aliança, proteção e amor, o ego não pode existir. Deixa que ele seja julgado verdadeiramente e não podes deixar de retirar dele a aliança, a proteção e o amor.

9. Tu és um espelho da verdade, no qual o próprio Deus brilha em perfeita luz. Ao vidro escuro do ego precisas apenas dizer: “Eu não vou olhar aqui, porque sei que essas imagens não são verdadeiras.” Então, permite que Aquele que é Santo brilhe sobre ti em paz, sabendo que isso e apenas isso tem que ser assim. 4A Sua Mente brilhou sobre ti na tua criação e trouxe a tua mente ao que é. A Sua Mente ainda brilha sobre ti e tem que brilhar através de ti. O teu ego não pode impedi-la de brilhar sobre ti, mas pode impedir-te de deixar que Ele brilhe através de ti.

l0. A Primeira Vinda de Cristo é apenas um outro nome para a criação, pois Cristo é o Filho de Deus. A Segunda Vinda de Cristo não significa nada mais do que o fim do domínio do ego e a cura da mente. Fui criado como tu na primeira e tenho te chamado para te unires a mim na segunda. A Segunda Vinda está a meu encargo e o meu julgamento, que é usado só para a proteção, não pode estar errado porque jamais ataca. O teu pode estar tão distorcido que acreditas que eu estava equivocado ao escolher-te. Asseguro-te que esse é um equívoco do teu ego. Não o tomes equivocadamente por humildade. O teu ego está tentando convencer-te de que ele é real e de que eu não o sou, porque se eu sou real, não sou mais real do que tu. Esse conhecimento, e eu te asseguro que isso é conhecimento, significa que Cristo veio à tua mente e a curou.

11. Eu não ataco o teu ego. Trabalho com a tua mente superior, o lar do Espírito Santo, quer tu estejas dormindo ou acordado do mesmo modo que o teu ego faz com a tua mente inferior, que é a sua casa. Sou a tua vigilância nisso, porque tu estás por demais confuso para reconhecer a tua própria esperança. Eu não estou equivocado. A tua mente elegerá unir-se à minha e juntos nós somos invencíveis. Tu e o teu irmão ainda re-unir-se-ão em meu nome e a vossa sanidade será restaurada. Eu ressuscitei os mortos por saber que a vida é um atributo eterno de todas as coisas que o Deus vivo criou. Por que tu acreditas que seja mais difícil para mim inspirar o des-espiritualizado ou estabilizar o instável? Eu não acredito que haja uma ordem de dificuldades em milagres; tu sim. Eu chamei e tu vais responder. Eu compreendo que milagres são naturais porque são expressões de amor. Meu chamado por ti é tão natural e tão inevitável quanto a tua resposta.

sábado, 11 de março de 2017

Manual de professores, 21

Qual o papel das palavras na cura?

Estritamente falando, as palavras não têm qualquer papel na cura. O fator motivador é a oração ou pedido. Recebes aquilo que pedes. Mas isso se refere à oração do coração, não às palavras que usas quando oras. Às vezes, as palavras e a oração são contraditórias, às vezes estão de acordo. Não importa. Deus não compreende palavras, pois foram feitas por mentes separadas para mantê-las na ilusão da separação. Palavras podem ser úteis, especialmente para o iniciante, no sentido de ajudar na concentração e facilitar a exclusão ou pelo menos o controle de pensamentos que não são pertinentes. Não nos esqueçamos, entretanto, de que as palavras são símbolos de símbolos. Estão, assim, duplamente afastadas da realidade.

... A oração do coração na realidade não pede coisas concretas. Sempre solicita algum tipo de experiência, e as coisas específicas pedidas são portadoras da experiência desejada na opinião daquele que pede. As palavras, então, são símbolos das coisas pedidas, mas as próprias coisas em si mesmas apenas representam as experiências esperadas.

... O professor de Deus, porém, tem que aprender a usar as palavras de um novo modo. Gradualmente, ele aprende como deixar que as suas palavras sejam escolhidas para ele, cessando de decidir ele próprio o que vai dizer. Esse processo é apenas um caso especial da lição do livro de exercícios que diz: "Eu recuarei e deixarei que Ele me mostre o caminho". O professor de Deus aceita as palavras que lhe são oferecidas e dá conforme recebe. Ele não controla a direção da sua fala. Ele escuta e ouve e fala.

... Não julgue as palavras que vêm a ti, mas oferece-as em confiança. Elas são muito mais sábias do que as tuas. Os professores de Deus têm o Verbo de Deus por trás dos seus símbolos. E Ele Próprio dá às palavras que eles usam o poder do Seu Espírito, elevando-as de símbolos sem significados ao próprio Chamado do Céu.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...